terça-feira, 22 de abril de 2008

É possível criar um Paraíso com base na técnica?

Quando se iniciou o século XX, estava começando também a explosão do progresso científico. As invenções da técnica apareceram como algo que chegava para resgatar o homem de suas dores, redimi-lo de suas contingências e introduzi-lo no paraíso materialista. Para quê religião se o homem consegue tudo por meio de sua luminosa inteligência? Para que Deus? Fazia parte do sonho de então um certo otimismo que levava ao extremo de acreditar que até a morte seria superada! Em última análise, o homem provaria que tem capacidade para ser o deus de si mesmo. Deus foi sendo posto de lado e o homem ocupou o centro de todas as atenções.

Um amigo me ofereceu um conjunto de ilustrações, feitas por John S. Goodall, que descrevem as transformações sofridas por um vilarejo inglês desde o século XIV até o fim do século XX. Pareceram-me tão ilustrativas que julguei interessar aos leitores colocá-las aqui em ordem cronológica. Não sem antes sugerir duas questões para serem respondidas a quem quiser me dar o gosto de se manifestar.

O progresso técnico realizou o Paraíso desejado?

Na sua opinião, em qual época o vilarejo viveu mais feliz?

Século XIV
Século XV
Século XVI
Século XVII
Século XVIII

Século XIX
Século XX - início
Século XX - final

2 comentários:

Anônimo disse...

Excelentes postais. Ótima reflexão.

jjm

Elza Maria disse...

A questão é: técnica sem sabedoria dá em loucura. Técnicos e cientistas sem Deus não passam de aprendizes de feiticeiros.
Elza Maria