segunda-feira, 14 de abril de 2008

Feras mães e mães feras

Uma pessoa amiga me enviou quatro fotos dentre as quais escolhi duas. A explicação das fotos, que copio tal qual recebi e ,aliás, causam um riso até enternecido, sugere um comentário bastante salgado, mas objetivo, que coloquei no final da postagem sob forma de pergunta.


















Mãe é mãe!!!

Num zoológico da Califórnia, uma tigresa teve 3 filhotes, mas eles eram prematuros e doentes, e morreram logo. A tigresa então começou a apresentar sinais de depressão.

Os veterinários sabiam que a perda dos filhotes era a razão do problema, e decidiram tentar arranjar outros filhotinhos para ela criar e se animar. Mas depois de checarem vários zôos pelo país afora, não encontraram nenhum tigrinho disponível.

Os veterinários decidiram então tentar algo diferente, nunca sido feito.

Às vezes uma fêmea cuida de filhotes de animais de outras espécies. Os únicos órfãos que conseguiram localizar eram uns porquinhos, que foram enrolados em pele de tigre, e colocados junto à mamãe tigre. Vejam só as fotos. É uma tigresa, mas o coração é de mãe!




Esta terceira foto é de um cartaz do movimento pro aborto utilizado por ocasião do referendo em Portugal, que acabou triunfando por encontrar uma oposição mole da maioria católica.

Põe-se a pergunta:

Quem é mais mãe? A tigresa ou a moça abortista? Veterinários obtém para animais ferozes soluções com "finais felizes", e, na esfera humana, médicos e mães se fazem cúmplices em atrocidades que "causam repugnância às feras.

Direitos Humanos não são uma balela onde os bebês não têm o direito de nascer? Não será que as piores feras estão soltas? ...entre nós?!

2 comentários:

jjm disse...

Magnífico! Muito interessante.

Carlos Alberto Rosa Junior disse...

É lamentavel constatar que o "animal irracional" na atualidade tem uma conduta mais digna que a dos ditos racionais