quarta-feira, 21 de maio de 2008

O Anão e o Gigante: como descemos!




Quem contempla a foto do primeiro ministro inglês atual, Gordon Brown, não pode deixar e perceber uma real dose de inteligência caracterizada por uma capacidade relevante de se prevalecer, como um ágil predador, tão logo as oportunidades políticas se apresentem. Sua aparência, pelo menos para alguns, reflete um homem empreendedor, organizado, executivo, mas ao mesmo tempo sem maiores atributos de elevação de espírito e elegância aristocrática.



Já o outro personagem, também chefe de governo, o conhecidíssimo Winston Churchill, ganhador brilhante da Segunda Guerra mundial, reluz com outro brilho. Seu olhar expressa os amplos horizontes que povoam seu espírito. As suas distâncias psíquicas se somam na sua fleugma majestosa. E sua inteligência ímpar parece articular todos os seus dotes extraordinários num grande lance estratégico-político muito bem representado pelo charuto, que lembra um verdadeiro míssil do espírito, sustentado com suma elegância e aristocratismo, pronto para ser disparado num lance capaz de mudar a história.

Do Gigante para o Anão, que diferença!
E não falemos dos nossos homens de Estado...

2 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito! Creio que uma comparação algo semelhante poderia ser feita em relação a Margaret Thatcher, que possuia um certo ar aristocrático, apesar da origem plebéia, com Tony Blair, que mais parecia um "clown".

Li há tempos um artigo semelhante escrito pelo Dr. Plínio em que ele comparava o primeiro-ministro Churchill na juventude e na velhice. Curiosamente, embora o jovem Churchill radiasse força física, sentia-se claramente que o idoso Churchill era muito mais forte.

Regina disse...

Quem tem personalidade hoje?... Todo mundo parece vazio de qualquer coisa. E o pior é que o vazio vai ficando cada vez mais "vazio"!